AD vence eleições pela margem mínima, Chega foi o principal vencedor da noite

11 de Março, 2024 0 Por A Voz de Esmoriz

A Aliança Democrática venceu as eleições legislativas, realizadas a 10 de Março, com 29,49% dos votos, tendo conseguido eleger 79 deputados. A vitória de Luís Montenegro acaba por ter um sabor amargo, visto que a sua coligação não conseguiu uma vantagem decisiva face ao Partido Socialista e dificilmente fugirá da dependência em relação a um eventual acordo com o Chega, cenário que Luís Montenegro insiste em recusar.

Por sua vez, o PS de Pedro Nuno Santos acabou por ser claramente derrotado na noite eleitoral, apesar de, ao longo da noite eleitoral, os socialistas se tenham reaproximado da Aliança Democrática. O PS conseguiu 77 deputados, depois de obter 28,6%.

O Chega foi o grande vencedor da noite, com um crescimento que superou aquilo que era projectado nas sondagens. O partido liderado por André Ventura alcançou 18% dos votos, tendo eleito 48 deputados para o Parlamento.

A Iniciativa Liberal também conseguiu algum crescimento – com 5%, conseguiu mandatar 8 deputados, ainda assim insuficientes para se viabilizar o eventual cenário de uma maioria absoluta em coligação com a Aliança Democrática.

Depois houve alguma estagnação em relação aos restantes partidos (excepção feita ao Livre). O Bloco de Esquerda com 4,4% elegeu 5 deputados, a CDU com 3,3 % será representada por 4 deputados, o Livre com 3,2% terá 4 deputados, enquanto o PAN (com 1,9%) manteve a sua única deputada Inês Sousa Real.

A abstenção baixou para os 33,77%, o que atesta a forte participação democrática do povo português. No entanto, poderá haver um cenário de ingovernabilidade visto que a Aliança Democrática necessitará de se entender com o Chega (hipótese que Luís Montenegro tem negado; Pedro Nuno Santos já deixou claro que irá liderar a oposição), enquanto o PS não conseguirá ter sequer maioria de esquerda no Parlamento.

Destaque ainda para a ADN (Alternativa Democrática Nacional) que não conseguiu eleger deputados, mas que já conseguiu garantir o direito a fundos públicos. Ou seja, a ADN já terá garantido um financiamento superior a 340 mil euros.

Faltam ainda apurar os resultados nos círculos da emigração que elegem quatro deputados.