Cinco dias, 852,7 quilómetros… eis a 41ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola

1 de Março, 2024 0 Por A Voz de Esmoriz

Decorreu ao início da tarde desta terça-feira no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Faria em Montemor-o-Novo a apresentação da 41ª edição da Volta ao Alentejo Crédito Agrícola.

A “Alentejana”, que ao longo de quatro décadas se consolidou como uma referência do ciclismo internacional, terá início no próximo dia 20 de março em Castro Verde e promete, ao longo das cinco etapas da prova, proporcionar aos amantes do ciclismo momentos de pura adrenalina e competitividade.

Os municípios alentejanos têm, historicamente, desempenhado um papel vital na promoção e sucesso da prova. Em 2024, a CIMAC – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central renovou, mais uma vez, este compromisso acentuando a importância que atribuem ao evento não apenas como uma competição desportiva, mas como uma celebração da cultura, turismo e coesão territorial.

Nesta edição, entre partidas e chegadas, a prova passará por 32 municípios com particular destaque para Castro Verde, Beja, Vidigueira, Grândola, Mourão, Reguengos de Monsaraz, Monforte, Castelo de Vide, Nisa e Évora onde, uma vez mais, a imponente Praça do Giraldo servirá de palco de consagração dos principais protagonistas da “Alentejana”.

Em ano de celebração do Cinquentenário do 25 de abril a “Volta ao Alentejo” não podia deixar de se aliar a esta importante efeméride. Se simbolicamente já evocamos a revolução sempre que a “caravana” abraça Praças e Avenidas da Liberdade, será, com a passagem em Baleizão, junto ao memorial de Catarina Eufémia e com o final de etapa na “Vila Morena” que a “Alentejana” renderá definitivamente homenagem aos ideais de Abril.

Ao longo das cinco etapas, os ciclistas irão percorrer 852,7 quilómetros, 13 prémios de montanha e 15 metas volantes, de prevista bonificação regulamentar, com elevada influência no desfecho classificativo.

A 41ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola será muito mais do que uma simples corrida; será uma experiência imersiva, permitindo que os participantes e espectadores mergulhem na rica história, cultura e gastronomia da região alentejana.

O evento contará com a presença de todas as equipas profissionais portuguesas, três equipas de clube (selecionadas através do ranking de equipas de clube no próximo dia 10 de março) e 6 equipas internacionais onde se destaca o regresso da Caja Rural Seguros RGA vencedora das duas últimas edições através de Orluis Aular, que ousou entrar na história da prova como único corredor a vencer duas vezes consecutivas a “Alentejana”.  

A 41ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola está prestes a começar, e a promessa é de um espetáculo único que ficará gravado na memória de todos os que participarem desta celebração do ciclismo.

Joaquim Gomes, diretor da organização, falou sobre a edição deste ano:

“Manter as quatro sub-regiões alentejanas na prova tem sido o maior desígnio. Felizmente, desde o Baixo ao Alto Alentejo, do Litoral ao Alentejo Central, a recetividade dos autarcas tem permitido apresentar um percurso equilibrado que na sua fase inicial permitirá um maior destaque aos velocistas, somente contrariados pela exigente 3ª etapa em que a travessia da Serra de S. Mamede a anteceder o difícil circuito final em Castelo de Vide dará naturalmente vantagem aos Trepadores. Será neste contexto que as bonificações poderão baralhar a atribuição de favoritismo a corredores com determinadas características podendo arrastar até Évora a discussão da Vitoria.”

Dia 20 de março pelas 11.15 horas está marcado o arranque em Castro Verde de mais uma edição da Volta ao Alentejo Crédito Agrícola.


Comunicado da Organização “Press Volta a Portugal” (41ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola)