Confinamento geral durará, pelo menos, um mês

12 de Janeiro, 2021 0 Por A Voz de Esmoriz

Quem o mencionou foi António Costa, Primeiro-Ministro de Portugal. A previsão foi feita há pouco pelo chefe de governo, depois de se ter reunido com o Infarmed. Segundo as suas palavras, as medidas que serão divulgadas amanhã conhecerão o horizonte de um mês.

António Costa admite que “estamos perante uma dinâmica de fortíssimo crescimento de novos casos que é necessário travar”, e relativamente ao assunto das escolas, tudo ainda está em aberto, embora possa vir a suspender as aulas presenciais no Secundário e Terceiro Ciclo, caso seja convencido pelos especialistas nesse sentido.

As novas medidas serão anunciadas amanhã e já se sabe que implicarão o encerramento da restauração e do pequeno comércio. Apenas a indústria e os serviços fundamentais (hipermercados, farmácias, hospitais…) continuarão a laborar, embora cumprindo um regulamento de monitorização mais rígido. O dever de recolhimento domiciliário será aplicado a quase toda a população.

No balanço de hoje, a COVID-19 provocou a morte de mais 155 pessoas, ultrapassando já a fasquia dos 8 mil óbitos em Portugal. Só hoje houve a registar mais 7.259 casos activos, totalizando agora cerca de 110 mil casos activos.

Em termos económicos, a Confederação Empresarial de Portugal (CIP) avançou, no passado mês de Dezembro, que a pandemia de Covid-19 já provocou cerca de 110 mil despedimentos no país durante o ano de 2020. Muitas casas ligadas ao comércio e restauração poderão acabar por pedir insolvência após um período de novo confinamento.

Créditos da Imagem de Destaque: Rodrigo Antunes (SIC Notícias)