Cuidados Paliativos em doentes hepáticos são uma necessidade premente

3 de Dezembro, 2021 0 Por A Voz de Esmoriz

Cuidados Paliativos em doentes hepáticos são uma necessidade premente

A Associação Portuguesa para o Estudo do Fígado (APEF) está a organizar o Encontro Internacional de Cuidados Paliativos em Doenças do Fígado, que se vai realizar a 3 e 4 de dezembro, em formato totalmente online. A iniciativa tem como objetivo a discussão desta temática com os profissionais de ambas as áreas, uma vez que os Cuidados Paliativos em doentes hepáticos, são, ainda, uma necessidade não atendida.

“Aos dias de hoje, ainda falta fazer muita coisa no que respeita aos Cuidados Paliativos para doentes hepáticos. É preciso mudar mentalidades e formas de atuação em relação a estes doentes que, por serem doentes crónicos também precisam de Cuidados Paliativos. É esse o objetivo deste encontro e é, por essa razão, que temos um painel constituído por profissionais de saúde de ambas as áreas. Os hepatologistas devem incluir nas suas rotinas, quando se justifique, a referenciação para os Cuidados Paliativos e os paliativistas devem aceitar sem reservas os doentes hepáticos”, afirma José Presa, presidente da APEF.

E continua: “É de referir o grande envolvimento da Sociedade Brasileira de Hepatologia e da Associação Espanhola para o Estudo do Fígado, Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos e do GesPal da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar na promoção deste encontro, com o intuito de reunir os profissionais das áreas envolvidas dos vários países, a fim de abordar as diferentes temáticas no que aos Cuidados Paliativos nas doenças do fígado diz respeito. É preciso desenvolver a relação entre ambas as áreas, em benefício dos doentes hepáticos. Com certeza, será um momento muito enriquecedor e profícuo”.

Programa e inscrições para o International Palliative Care Meeting in Liver Diseases em https://apef.com.pt/events/palliative-care-meeting-liver-diseases/.

As doenças hepáticas são as que causam inflamação ou lesão do fígado, afetando sua função essencial à nossa sobrevivência. As mais comuns são a cirrose hepática, o cancro do fígado, as hepatites e o fígado gordo. Na maior parte dos casos trata-se de situações resultantes de hábitos de vida pouco saudáveis – como alimentação inadequada, sedentarismo, consumo de álcool e drogas, entre outros -, pelo que podem ser prevenidas.