Grupo de meia centena de peregrinos da Galiza palmilha Caminho da Geira

29 de Abril, 2023 0 Por A Voz de Esmoriz

Um grupo de 55 peregrinos provenientes da Galiza cumpre no concelho de Terras de Bouro no domingo, dia 30, a segunda etapa do Caminho da Geira e dos Arrieiros (CGA), com o objetivo de divulgar este itinerário jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela na distância de 240 quilómetros.

A peregrinação é organizada pela Associação dos Amigos do Caminho Português de Santiago (AACPS), liderada por Celestino Lores, e começou no domingo, dia 23, com os participantes a cumprirem a distância entre a Sé de Braga e Caldelas.

“O primeiro objetivo desta, como de todas as peregrinações, é chegar ao túmulo do Apostolo Santiago, mas neste caso há também a intenção de fazer um caminho novo, como é o caso do CGA”, explica Celestino Lores.

“Há 30 anos que fazemos os caminhos portugueses e faltava este, que cumprimos de modo a contribuir para aumentar o conhecimento e divulgação das suas potencialidades”, adianta o presidente da AACPS, frisando que “é um percurso que está a renascer, em plena promoção, mas muito antigo e suportado pela história”.

A AACPS “apoia todos os caminhos que realmente têm história, como acontece como CGA. Um dos objetivos da nossa associação é a divulgação e promoção dos caminhos portugueses de Santiago e este é um itinerário que existe desde o tempo dos romanos, é um caminho com história”, realça.

Quanto ao reconhecimento do CGA, Celestino Lores está convicto: “Sem qualquer duvida, penso que será reconhecido pelos governos da Galiza e de Portugal”.

“As notícias que tenho do Governo da Galiza é que vai ser considerado um caminho oficial, como já foi pela Igreja. É um caminho com futuro, que terá muito sucesso sem qualquer duvida”, destaca.

Para o adjunto do presidente do Município de Braga, António Barroso, esta é “mais uma peregrinação jacobeia a que a autarquia se associa com muito gosto. O contacto com quem faz o Caminho de Santiago é muito relevante para demonstrar a ligação ancestral ao Caminho, mas também para que a passagem por Braga seja diferente e mais acolhedora”.

“Com a Associação Espaço Jacobeus (AEJ) continuamos a procurar proporcionar as melhores condições aos peregrinos e, em conjunto, estamos a trabalhar com as entidades competentes para a certificação dos caminhos que passam ou iniciam em Braga”, acrescentou.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros começa na Sé de Braga e passa pelos municípios de Amares, Terras de Bouro e Melgaço, entrando na Galiza pela Portela Homem. Nos últimos seis anos foi percorrido por mais de três mil peregrinos, um terço dos quais em 2022;  sobretudo de Portugal e Espanha, mas também do resto da Europa, da Austrália, Brasil, Japão, México, Azerbeijão, China, Belize ou Aruba.

Este itinerário foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019 e em publicações da associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico (2020) e do Turismo do Porto e Norte de Portugal (2021).