Hoje é o Dia Mundial da Rádio

13 de Fevereiro, 2021 0 Por A Voz de Esmoriz

Em Novembro de 2011, a UNESCO decidiu consagrar o dia 13 de Fevereiro ao Dia Mundial da Rádio, tendo sido a efeméride celebrada já a partir do ano seguinte de 2012. A iniciativa tinha nascido a partir da Academia Espanhola de Rádio, cujo presidente Jorge Alvarez, havia já anteriormente solicitado a criação deste marco em 2008.

Ainda hoje se debate quem é que inventou a rádio. Sabemos que, em 1896, o físico italiano Guglielmo Marconi (1874-1937) demonstrou o funcionamento dos seus aparelhos de emissão e recepção de sinais em Inglaterra. Em breve, viria a intensificar-se a importância comercial da telegrafia sem fios. Marconi foi mesmo o primeiro homem a enviar uma mensagem para o outro lado do oceano, e ninguém duvida, que ele teve um papel primordial e nevrálgico no nascimento da rádio.

No entanto, há quem também atribua a criação a Nikola Tesla (1856-1943), inventor sérvio-austríaco (na altura, nascera em território pertencente ao Império Austro-Húngaro) que vivera depois grande parte da sua vida nos Estados Unidos da América. Tesla foi responsável pelo desenvolvimento do primeira sistema de rádio, e apercebendo-se disso, Marconi também lhe pediu informações e detalhes concretos sobre a sua formação. E daí, hoje se debater, nos círculos académicos, qual destes dois teve um legado mais decisivo nesta invenção em concreto.

Também não podemos ignorar o contributo do então jovem erudito alemão Heinrich Rudolph Hertz (1857-1894) que, após testar um aparelho em 1887, comprovou a teoria de James Clerk Maxwell que já havia alertado para o presumível fenómeno das ondas electromagnéticas, ou seja, a electricidade poderia ser transmitida entre dois pontos sem a necessidade de fios. Em homenagem a Heinrich Hertz, as ondas descobertas são conhecidas hoje como “ondas hertzianas”.

Regressando à actualidade, as rádios hoje enfrentam a concorrência directa de novos meios de difusão da informação e de conteúdos. A internet, as redes sociais e a influência do telemóvel decerto que retiraram audiências às rádios que, no caso português, viveram uma era dourada nas décadas de 80 e 90.

Mas a verdade é que o auge das rádios esmoreceu-se na entrada no novo milénio.

Em 2014, foi notícia no Correio da Manhã de que 60 rádios locais tinham encerrado desde 2010 até à data daquela publicação. Com a pandemia actual, é provável que mais algumas encerrem, terminando o seu serviço público diante das suas comunidades, o que é sempre de lamentar. Muitas estão neste momento a lutar pela sua sobrevivência, cenário que deve motivar a preocupação de todos nós, enquanto sociedade que se orienta pelos princípios da liberdade de informação e de imprensa.

Muitas vezes, esquecemo-nos que há pessoas em que “a voz do locutor é a única que ouvem durante o dia”, isto de acordo, com uma reportagem hoje divulgada pelo Jornal Público. As rádios ainda fazem a diferença na vida de muitos cidadãos, são a companhia de quem está isolado ou confinado em casa e arrancam sucessivos sorrisos a quem mais necessita.

A Rádio Voz de Esmoriz foi fundada em 1987 por Orlando Santos. Desde aí, teve pontos altos e baixos. Chegou a ter grandes picos de audiência na década de 90 que a tornou numa das mais ouvidas da Região Centro.

Actualmente, a Rádio Voz de Esmoriz tem estado a um bom plano, sendo uma das 100 rádios portuguesas mais ouvidas, pela via dos acessos digitais, num total de 300 nacionais que se encontram alojadas no Portal CX Rádio. Não temos dados sobre as audiências tradicionais (medidas a partir de estimativas sobre a emissão dos aparelhos comuns), contudo acredita-se que a estação tem vindo a conquistar audiências nos últimos tempos, indício que é observável através de uma maior participação de ouvintes.

Actualmente, a rádio tem estilos musicais para todos os gostos: música popular portuguesa, fados, pop, rock, jazz, etc. São ainda realizadas reportagens sobre eventos recreativos e desportivos, além de serem difundidas rubricas culturais diariamente.

Por fim, é altura de prestar reconhecimento aos nossos ouvintes e a toda a equipa (entre directores, colaboradores e auxiliares ocasionais) que desempenha um papel relevante na nossa rádio: José Carlos Macedo (Director de Programação), João Cruz, Fátima Rocha, Jorge Bandeira, Rui Monteiro, Mariline Pais, José Maria Monteiro, Joaquim Vivas, Armindo Gaspar, Rui Ferreirinha, Jorge Chambel, Pedro Jorge, Eduardo Carvalho, Sandra Costa, Aida Couto, Eva Estrela, Preciosa Patacho, Mário Barbosa, membros associados à Paróquia de Esmoriz, etc.

Também é de enaltecer as contribuições de todos os que, desde 1987, passaram por esta casa, de forma a defender a identidade e a valorizar os costumes da cidade de Esmoriz e da região envolvente.