Joaquina Rodrigues: desde Esmoriz até alcançar o estatuto de ser costureira da rainha de Inglaterra

2 de Junho, 2022 0 Por A Voz de Esmoriz

Joaquina Rodrigues foi alvo de reportagem do Jornal Público. Aos 29 anos, deixou Esmoriz para abraçar novos desafios, alegando que queria viajar e conhecer o mundo. Começou por ser dama de companhia da embaixatriz do Paquistão, foi ama (ou “nanny”) até que conseguiu, algum tempo depois, o estatuto de costureira da rainha Isabel II de Inglaterra, profissão que manteve até à sua reforma. Foi mesmo responsável pelo manto real que cobriu, diversas vezes, a responsável máxima do povo britânico.

Joaquina elogia a soberana, enaltecendo a sua “gentileza maravilhosa” e “magnanimidade”, e recorda um trabalho minucioso e delicado de peças de valor inestimável, bordadas a ouro. Um ofício em que tudo tinha de sair na perfeição visto que bastava ocorrer uma pequena falha para o trabalho voltar imediatamente para trás.

Apesar de nunca ter visitado o Palácio de Buckingham nem ter falado com a rainha, viu-a muitas vezes e guarda, por conseguinte, excelentes recordações do tempo que passou em Inglaterra.

E foram várias as vezes em que recebeu o ordenado antes de entregar a peça – uma curiosidade atípica no mundo moderno. Foi assim até quando, aos 50 anos, decidiu reformar-se e voltar para Esmoriz, a terra das suas origens.

Para ocupar os seus tempos livres, inscreveu-se na Universidade Sénior de Esmoriz, lê a Bíblia e joga às cartas com a sua irmã durante as tardes. Hoje Joaquina Rodrigues conta com 88 anos de idade, é bastante acarinhada pela comunidade. Por sua vez, a rainha Isabel II contabiliza 96 anos e acaba de celebrar 70 anos de reinado que tem sido visto como consensual pelos britânicos, atendendo que tem congregado a harmonia dos diversos povos que integram a Commonwealth.

Créditos da Imagem: Jornal Público (foto: Nélson Garrido/reportagem: Ana Isabel Ribeiro)