“Representar o meu país é um sonho, mas também uma enorme responsabilidade” – Bruna Pinto (entrevista)

11 de Novembro, 2021 0 Por A Voz de Esmoriz

1 – Qual o percurso da  Bruna Pinto no taekwondo (quando começou, principais feitos conquistados…)?

 Comecei aos 8 anos o meu percurso na equipa Jovens D´Ouro no Colégio Santa Eulália em Sanguedo. Daqui, passei para o Clube de Gião, onde frequento até hoje. Integrei a equipa de combate em 2016 com a primeira participação no Open Internacional de Sintra.

2016

  • 2º Lugar no Open Internacional de Sintra
  • 2º Lugar no Open Taekwondo Cidade de Lourosa
  • 3º Lugar Open Internacional da Vila de Moana

2017

  • 3º Lugar no Campeonato Nacional de Cadetes
  • 3º Lugar no Open Charleroi- Bélgica

2018     

  • 2ºLugar no Brussels International Tournemant
  • 1º Lugar no Open Charleroi- Belgica
  • 1º Lugar no Campeonato de Portugal – Campeã Nacional
  • 3º Lugar no Open Taekwondo Cidade de Gaia 

2019

  • 1º Lugar no Open Ibérico de Valongo
  • 2º Lugar no Open Internacional de Canedo
  • 2º Lugar no Campeonato de Portugal- vice-campeã
  • 3º Lugar Campeonato Internacional de Pontevedra
  • Participação na equipa da Seleção Nacional no Campeonato da Europa de Cadetes – Marina D´Or

2020

  • 1º Lugar no Open Challenge Cup – Bélgica
  • 1º Lugar no Campeonato Online  Jovens de Ouro

2021

  • 3º Lugar no Campeonato Internacional de Ribeira
  • 2º Lugar no Campeonato Internacional de Pontevedra

2 – Como recebeste a chamada do selecionador para o Europeu (como, onde estavas, sentimento…)?

Recebi com enorme orgulho. Estava em casa quando o email chegou. É uma sensação inexplicável. Receber, pela segunda vez, a chamada à Seleção para representar as cores do meu país, nem sei como explicar o sentimento. É um sonho, mas também uma enorme responsabilidade. Farei o melhor que souber, darei o melhor de mim.

3 – Estavas à espera da chamada?

Fui ao treino da seleção como uma oportunidade de aprendizagem e para evoluir na área de combates, mas há sempre uma esperança de ser selecionado para representar o país. Na realidade não esperava, depois de um período pandémico, não me sentia 100% confiante para tal desafio.

4 – Importância da equipa Jovens D’Ouro na chamada?

Os Jovens D’Ouro são um clube aonde somos levadas ao limite, tentando atingir o impossível, prepara-nos para não desistir de nada. É muito importante o companheirismo (que está sempre presente nas horas boas e nas más), o ensinamento quase diário do Mestre Rúben e da Mestre Joana, a forma como somos trabalhados em cada treino é um dos fatores que, de certeza, fez com que eu conseguisse abrir as portas da equipa da Seleção Nacional pela segunda vez. Por isso, o Clube teve imensa importância para ter conseguido atingir este objetivo.

5 – Objectivos pessoais para o Europeu na Bósnia e Herzegovina?

Sei que darei o meu melhor, e que lutarei com todas as minhas forças, para conseguir representar o meu país da melhor forma possível.

6 – Objectivos para o futuro no taekwondo?

Os meus objetivos são conseguir o melhor de mim em cada meta, em cada treino, em cada torneio. Eu vejo o taekwondo não só como um desporto. Por isso, terei, com a ajuda do clube e dos meus companheiros, um futuro risonho.


Pequena entrevista partilhada pelo Jovens D’Ouro